21 de Março, 2016

Dmae POA entrega rede de água em comunidade

A rede de abastecimento beneficiará 1.192 habitantes da comunidade Chapéu do Sol.

Cerca de 1,2 mil pessoas da comunidade Ocupação Febem, na Estrada Chapéu do Sol, foram beneficiadas com a rede de água. Na manhã deste sábado, 19, o prefeito José Fortunati e o diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) de Porto Alegre, Elisandro de Oliveira, estiveram em Belém Novo para a entrega oficial da obra que integra a segunda fase do Programa Consumo Responsável.

Ao receber o prefeito, a dona de casa Ana Carolina Dias da Silva agradeceu o conforto com a rede d’água. “Ficou maravilhoso. Com cinco filhos, ficava muito difícil, principalmente para tomar banho”, disse ela, ao relatar que ia várias vezes com balde ou garrafa até uma caixa d´água próxima. Já a agente de saúde, Paula de Oliveira, que tem quatro filhos e espera mais um, contou que já possui até máquina de lavar roupa. “Esse foi um reconhecimento a nossa luta. Temos muitas necessidades ainda, mas a água é fundamental”, observou.

Mais do que necessária, a rede de água faz parte da dignidade e é uma questão de saúde pública, conforme disse o prefeito Fortunati. “E o mais importante: é água de qualidade que pode ser bebida diretamente da torneira”, afirmou, durante a visita à moradora Ana, que tinha acabado de lavar a louça do café da manhã. O diretor-geral do Dmae destacou que, na comunidade, há pessoas que moravam há mais de 30 anos sem água."Porto Alegre tem avançado muito nesse processo de ir até as comunidades. É a única Capital do país que tem um programa social na área.”

A rede - A implantação na Ocupação Febem tem 2,8 Km de rede de água e 298 ligações (ramais). No local, foram investidos R$ 235.271,00, para beneficiar 1.192 habitantes.

Consumo Responsável - É um programa social de abastecimento de água, criado pelo Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) em virtude da ocupação irregular do solo em Porto Alegre. Nesses locais, há dificuldades como o uso inadequado da água, o desperdício, perdas físicas e contaminação das redes. É realizado em áreas irregulares e que apresentam grau variável de deficiência na infraestrutura urbana e dos serviços.

O Programa Consumo Responsável chega a essas comunidades pelas lideranças locais, reúne os moradores, explica o trabalho técnico que vai fazer e a importância da cooperação pessoal de todos, constrói uma programação social paralela para envolver a comunidade e só depois inicia a obra. Ao instalar redes provisórias nessas comunidades, a um custo 37% inferior se comparadas às redes definitivas, o Dmae tem reduzido as perdas físicas e o consumo médio em torno de 50%. Além disso, com o trabalho técnico social, leva um sentimento de cidadania àquelas pessoas, que passam a ter um comprovante de endereço (a conta) e a se apresentarem com uma melhor higiene pessoal.

Sua terceira fase foi lançada na última semana (dia 16), na Comunidade Omar Pereira, zona Sul da cidade. Nesta comunidade a iniciativa visa a levar água de qualidade para 229 moradias, beneficiando cerca de 1.000 pessoas que moram na área irregular.

Os domicílios residenciais são contemplados com o abastecimento de água e, em contrapartida, arcam com o pagamento do custo dos serviços: Tarifa Social (R$ 2,74/m³x4=R$ 10,96). Os domicílios caracterizados como comerciais ou industriais são hidrometrados e arcam com o pagamento do próprio consumo.

Fonte: Dmae Porto Alegre

Última modificação em Segunda, 21 Março 2016 16:37
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2018 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação