Imprimir esta página
22 de Março, 2016

Cisternas rondonenses são premiadas

Cisternas rondonenses são premiadas

13ª edição do Cultivando Água Boa premia projeto de cisternas rurais do Saae de Marechal.

De 16 e 18 de março, aconteceu a 13ª edição do Encontro Cultivando Água Boa (CAB), da Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu e neste ano teve como tema “Celebrando o Prêmio ONU-Água”. O encontro reuniu representantes de 29 municípios beneficiados pela iniciativa, além de outras localidades que estão reproduzindo a experiência do CAB no Brasil e no exterior.

Na oportunidade, o SAAE de Marechal Cândido Rondon (PR), participou da Oficina de Gestão de Bacia Hidrográfica apresentando o projeto de Cisternas Rurais Coletoras de Água da Chuva, que foi idealizado através de parceria entre a Autarquia e a Itaipú Binacional. “As Cisternas Coletoras de Água da Chuva, foram implantadas em 3 propriedades rurais do municipio, as quais possuíam problemas com abastecimento. Esse projeto tem como objetivo apresentar uma nova opção de segurança hídrica e sustentável no meio rural, e tem sido amplamente visitado e copiado por vários municípios do Brasil, assim como outros países da América Latina”, explica o servidor do SAAE, Fábio Regelmeier. Os participantes da Oficina puderam conhecer o projeto, as vantagens e os resultados alcançados com o uso das Cisternas.

Devido a importância e os resultados positivos alcançados, o “Projeto de Cisternas Rurais Coletoras de Água da Chuva”, foi premiado no Concurso “Boas Práticas Cidades Sustentáveis” promovido pelo Cultivando Água Boa, ficando entre os 10 melhores Projetos. “Isso mostra que pequenas ações podem fazer a diferença. O SAAE trabalha para que o uso da água seja feito de forma sustentável, e queremos que essas boas práticas se consolidem e se tornem definitivas em todas as propriedades rurais”, afirmou o diretor do SAAE, Luiz Carlos Grillo Lírio.

Cisternas Rurais

O projeto consiste na implantação de um sistema de captação de água da chuva instalado nos telhados das construções das propriedades (aviário e granja de suínos), utilizando-se calhas e encanamentos, que conduzem a água da chuva a um pré-filtro para a limpeza. A água da chuva passa por um sistema de filtragem composto por três estágios, visando principalmente à remoção das impurezas contidas na água. Após passar pelo sistema de filtros, a água coletada é armazenada em um depósito enterrado, a chamada “cisternas”, que é revestida e cobertas com manta de PEAD, com capacidade para 500 mil litros de água. Essa água pode ser utilizada tanto para limpeza assim como para a dessedentação dos animais, representando economia, conservação de água, a autossuficiência e uma postura ambientalmente correta perante os problemas ambientais existentes no meio rural.

Fonte: SAAE Marechal Cândido Rondon

Última modificação em Terça, 22 Março 2016 17:21