30 de Março, 2015

Seminário em Itabuna debate desafios do saneamento básico

O evento atraiu um grande público de gestores, técnicos, estudantes, políticos e profissionais do setor

O município de Itabuna (BA), localizado a aproximadamente 420 km da capital Salvador, sediou no dia 26 de março o seminário “Crise hídrica e os desafios dos serviços municipais de saneamento básico”, uma realização da Assemae, com o apoio da Empresa Municipal de Águas e Saneamento S/A (EMASA) e da prefeitura local.

A mesa de abertura teve a participação das seguintes autoridades: presidente da Assemae, Silvio José Marques; prefeito de Itabuna, Claudevane Moreira Leite; superintendente de Infraestrutura Hídrica do Estado da Bahia, Celso Pinheiro Magalhães; deputado estadual, José de Arimatéia; vice-prefeito de Itabuna, Wenceslau Augusto dos Santos; presidente da Assemae Regional Nordeste I e presidente da EMASA, Ricardo Campos Pereira; presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Aldenes Meira; prefeito de Ibicarí (BA) e presidente da Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano (Amurc), Lenildo Alves Santana; coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto do Estado da Bahia (Sindae), Danillo Lirarino Assunção; e o presidente do Comitê de Bacias do Leste da Bahia, Dermivan Barbosa dos Santos.

Na ocasião, Silvio Marques parabenizou Itabuna pelos avanços no saneamento básico, ressaltando a necessidade do planejamento hídrico e sua interface com a gestão pública de qualidade. “Não importa o tamanho do serviço. O que vale é a capacidade de fazer acontecer, por meio de ações integradas e comprometidas, garantindo maior qualidade de vida à população”, comentou.

Conhecido como Vane do Renascer, o prefeito revelou a satisfação de Itabuna em receber o seminário e também mencionou a melhoria na saúde financeira da Emasa. “O evento fortalece nosso trabalho e coloca Itabuna no cenário nacional do saneamento básico. Com muito esforço, estamos ampliando a rede de esgoto tratado e melhorando o atendimento à população”, disse.

Ricardo Pereira agradeceu a presença dos participantes e destacou o apoio da Assemae na luta pelo saneamento básico de qualidade. “O seminário é importante para mostrar o comprometimento de Itabuna com os avanços do saneamento. Temos a meta de levar água e esgoto para toda a população do município, superando os desafios econômicos e estruturais”.

De acordo com Celso Magalhães, o governo baiano está investindo em ações específicas para o setor, a exemplo da criação da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento e do Portal da Água, que reúne informações sobre o gerenciamento das questões hídricas no Estado. “Também temos incentivado o uso racional da água nas escolas, residências, prédios comerciais e instalações públicas, educando o cidadão para desperdiçar menos água”, completou.

O evento atraiu um grande público de gestores, técnicos, estudantes, políticos e profissionais do setor, debatendo o panorama do saneamento brasileiro, sobretudo, os efeitos da atual crise hídrica que afeta o país. A palestra principal contou com a participação do professor Luiz Roberto Santos Moraes, da Universidade Federal da Bahia, que defendeu a titularidade municipal na gestão do saneamento básico. “Á água precisa ser encarada como um direito humano, e não uma mercadoria. Por isso, precisamos resgatar o planejamento participativo do saneamento básico, colocando a necessidade dos planos municipais para perto da sociedade”.

Além de receber o seminário, o município de Itabuna sediou a reunião ordinária do Conselho Diretor Nacional da Assemae, que aconteceu no dia 27 de março. No encontro, os conselheiros debateram pautas técnicas e administrativas da Entidade, acertando os últimos detalhes da 45ª Assembleia Nacional da Assemae, a ser realizada de 24 a 29 de maio, em Poços de Caldas (MG).

Última modificação em Segunda, 30 Março 2015 18:47
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2020 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação