22 de Novembro, 2016

Sanasa e PCJ investem em combate a perdas

Serão investidos R$ 11,8 milhões em projetos de controle de perdas de águas em Campinas.

A Sanasa, em parceria com a Agência das Bacias PCJ e Comitês PCJ, vai investir cerca de R$ 11,8 milhões, sendo R$ 8 milhões provenientes dos recursos da cobrança federal pelo uso da água e R$ 3,8 milhões de contrapartida da Sanasa. A verba será utilizada em dois projetos de controle de perdas de águas na cidade, nos bairros Jardim Aurélia e Vila Proost de Souza. A assinatura dos contratos para a liberação dos recursos aconteceu nesta terça-feira, dia 22 de novembro, na Prefeitura Municipal de Campinas. Participaram da cerimônia o prefeito Jonas Donizette; o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo; o Diretor-Presidente da Agência das Bacias PCJ, Sérgio Razera; e o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Sérgio Luis Scramin.

As obras consistem na implantação de setorização e reabilitação da infraestrutura com substituição de redes e ligações de água nos dois bairros. A gerente de Controle de Perdas da Sanasa, Lina Adani, na ocasião, apresentou as ações de substituição de redes e ligações de água em Campinas. “Desde que a Sanasa iniciou este trabalho, foram 311 quilômetros de redes substituídas, sendo que somente neste governo foram trocados 175 quilômetros”, informou Lina.

Diante da importância deste trabalho de trocas de redes para diminuir as perdas de água potável, o prefeito parabenizou o projeto da Sanasa e ainda agradeceu a parceria com a Agência das Bacias PCJ e Comitês PCJ e a Caixa Econômica Federal. “A Sanasa elaborou um projeto de excelência e, por isso, esse recurso foi possível. Além disso, é um trabalho que promove resultados positivos para o meio ambiente e para a população”, destacou o prefeito. A Sanasa, de acordo com o presidente Arly de Lara, vai fechar o ano com investimentos na ordem de R$ 450 milhões. “Esses dois contratos e esses investimentos representam mais um passo importante na área do saneamento e um caminho para a sustentabilidade”, disse Romêo.

Um dos contratos, no valor de R$ 3.964.284,85, será para a execução das obras na Vila Proost de Souza. A contrapartida da Sanasa é de R$ 1.923.438,75. Nesse bairro serão substituídos 10 quilômetros de rede de água pelo método não-destrutivo e executadas 1.025 ligações domiciliares, beneficiando mais de 3.700 pessoas. Já o outro contrato, para obras no Jardim Aurélia, o valor é de R$ 4.015.565,16, sendo que a contrapartida é de R$ 1.946.669,67. Pelo mesmo método não-destrutivo, nesse local serão substituídos 11 quilômetros de rede de água e executadas 948 ligações domiciliares, beneficiando mais de 4 mil pessoas. As obras deverão ser executadas em 12 meses, com previsão para início em fevereiro de 2017.

A densidade de rompimentos de rede por quilômetro entre os anos de 2013 e 2014 nessas áreas foi considerada elevada, fato que coloca os dois bairros como prioritários no plano de ações de combate e redução de perdas da Sanasa. A substituição das redes e ligações de água tem o intuito de eliminar os vazamentos que hoje ocorrem em função da rede existente, implantada na década de 60, ser de cimento amianto e ramais de ferro galvanizado. A obra tem como objetivo reduzir significativamente as perdas de distribuição, otimizar a utilização dos recursos hídricos, reduzir os custos operacionais, diminuir o número de interrupções no abastecimento e o desperdício de água tratada.

Fonte: Sanasa

Última modificação em Terça, 22 Novembro 2016 17:28
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação