29 de Março, 2018

São Ludgero é exemplo em tratamento de esgoto

São Ludgero (SC) celebra cumprimento da meta alcançada de 100% Esgoto Sanitário Tratado (Urbano e Rural).

A celebração do alcance dos 100% da área territorial com esgoto sanitário tratado, em solenidade realizada por São Ludgero no dia de ontem, 22 de março, Dia Mundial da Água, no Centro Cultural Multiuso Dimas Schlickmann, trata de uma semente plantada há várias décadas atrás, passando e recebendo o apoio de todas as gestões municipais ao longo dos anos.

O evento de cumprimento da meta estabelecida de chegar com tratamento de esgoto doméstico em todas as famílias de São Ludgero, superando todos os obstáculos com trabalho em equipe foi marcado pela presença da comunidade, autoridades, representantes de entidades diversas e servidores públicos.

A solenidade foi simples, porém, marcada pelo reconhecimento do trabalho realizado por todos os ex-prefeitos municipais e também referenciado o apoio dos legisladores, a forte atuação e competência do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) no trabalho realizado ao longo dos anos, a participação da Fundação Nacional da Saúde (Funasa), inclusive, com  recursos a fundo perdido, os investimentos feitos através do Programa Microbaciais 1 e 2, do Governo do Estado, e o trabalho técnico desenvolvido junto as famílias rurais realizado pelos profissionais da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), bem como a participação das Secretarias de Agricultura e Saúde, a atuação importante da Vigilância Sanitária e a participação das Agentes Comunitárias de Saúde.

As obras para  primeira etapa de implantação do sistema de esgotamento sanitário, foram iniciadas em 1994 , com a participação de recursos da Fundação Nacional de Saúde, e contrapartida  do município, sendo a primeira etapa inaugurada em 1995, abrangendo redes coletoras na margem esquerda, 01 estação elevatória e a primeira lagoa de estabilização.

No ano de 2002 foi inaugurada a segunda lagoa de estabilização, ocorrendo no período o crescimento gradativo da extensão de redes coletoras e da população atendida.

No ano de 2006 o município atingiu mais de 98% de cobertura com esgotamento sanitário no perímetro urbano, sendo que o restante referiam-se as aos imóveis localizados em áreas de parcelamento de solo não regularizadas legalmente, e que por força de lei, não se poderia atender

Paralelo  este trabalho no perímetro urbano, da necessidade de se investir em saneamento nas áreas rurais, principalmente nas áreas de captação, de água do SAMAE para abastecimento público, surgiu a parceria entre Prefeitura, SAMAE e EPAGRI. Através de análises de água  realizadas nas propriedades rurais, verificou-se que em sua grande maioria, estavam com suas fontes contaminadas.

A partir desta realidade foi  que as famílias das comunidades de Bom Retiro e Mar grosso reunidas com técnicos do escritório local da Epagri optaram por investir em saneamento em suas propriedades, com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, via recurso do Banco Mundial, através dos projetos Micro-bacias 1 e 2.

A escolha do modelo para o saneamento rural adotado no município se deu,  primeiro pela eficiência do sistema, e segundo pela adaptabilidade do sistema aos mais diferentes tipos de terrenos.

O projeto foi ampliado para outras comunidades e nos anos seguintes, foram sendo instalados em torno de 20 sistemas por ano, e em  de junho de 2015, durante as comemorações de aniversário da cidade, foi oficializado a parceria já existente, entre Administração Municipal, SAMAE e EPAGRI, tendo como meta lançada,  oportunizar que todas as famílias do  perímetro urbano e meio rural fossem beneficiadas com o tratamento do esgoto doméstico, contribuindo diretamente com a saúde pública, a preservação da água e do Meio Ambiente.

No perímetro urbano, a conclusão dos 100% se deu pelo fato do município aderir ao Programa de Regularização Fundiária “Lar Legal”, do Governo do Estado, o qual tem o objetivo de oportunizar as sonhadas escrituras públicas respeitando legislações vigentes.

Durante o evento, também, de forma simbólica, representando as mais de 600 famílias beneficiadas na área rural com o Sistema Individual de Tratamento, algumas famílias receberam o Certificado de implantação do Sistema onde consta o termo de responsabilidade de manutenção.

Fonte: Samae São Ludgero

Última modificação em Quinta, 29 Março 2018 10:55
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2018 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação