19 de Abril, 2018

SAAE Itabirito reduz índice de perda de água

Com a criação do Programa de Redução de Perdas o SAAE conseguirá  fazer uma gestão ainda melhor do sistema de abastecimento.

Para alcançar tamanha diminuição de perdas – tanto físicas, que são vazamentos de água quanto aparentes – infrações- o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Itabirito ( SAAE/ MG)  adotou um conjunto de medidas que compõem seu “Programa de Redução de Perdas” (PRP) e que se organizam em dois grandes eixos: o combate às fraudes, o controle de vazamentos, sendo o maior causador de vazamentos a pressão de água devido a cidade ter uma característica predominante em seu relevo de morros.

O trabalho começou com a setorização dos bairros e o primeiro a receber a Programa foi o bairro Pedra Azul com a instalação de 13 registros, uma VRP (Válvula redutora de Pressão) e um macromedidor de vazão instalado próximo ao reservatório de água que consegui aferir o volume de água distribuído na região. Cruzando os dados com o consumo de água dos clientes, o Saae conseguiu mapear onde, na região ficavam as áreas com mais chances de registrar perdas e vazamentos.

Segundo o chefe do Setor de Perdas, Javier Curilem, com a instalação desses aparelhos foi possível também diminuir a pressão de 125 MCA para 50MCS, atendendo a norma da ABNT, e melhorando a pressão de água para os moradores. Além disso, vamos conseguir detectar com maior facilidade e assertividade as fraudes.

O programa de redução de perdas não para por aí. Uma vez implantado o Saae conseguirá conhecer todas as zonas de pressão e vazãosetorizadas da cidade, e com isso fazer uma gestão ainda melhor do sistema de abastecimento com indicadores, tendências e ter um nível satisfatório de estanqueidade na cidade.

‘‘Em pouco tempo vamos começar a reduzir as manutenções nas ruas causadas por vazamentos de água por alta pressão na rede, já que vamosatuar para eliminar os vazamentos em pontos corretos. Isso trará uma economicidade para autarquia, já que não haverá necessidade de deslocamento com o pessoal e ainda de infraestrutura e equipamentos’’, afirma Javier.

Ainda no escopo do combate às perdas também se inserem os esforços para atualizar e digitalizar os cadastros das redes e dos registros existentes nas regiões. Com as informações mais recentes à disposição, o monitoramento automático das redes e reservatórios pelo CCO – Centro de Controle Operacional e a programação para troca de tubos e conexões, que quando falham dão origem a vazamentos e aumentam as perdas, passaram a ser mais simples e rápidas.

Fonte: SAAE Itabirito

Última modificação em Quinta, 19 Abril 2018 12:46
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2018 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação