11 de Fevereiro, 2019

Daev amplia rede de esgotos em Valinhos

Serão contemplados 450 imóveis, abrangendo100 empresas e 1.500 pessoas beneficiadas.

O Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (Daev) dá continuidade na implantação da rede coletora de esgotos na região industrial. Serão contemplados 450 imóveis, abrangendo os loteamentos Joapiranga I e II, e parte do Vale Verde. Isso significa 100 empresas e 1.500 pessoas beneficiadas.

A obra está sendo executada em parceria entre o Daev e as empresas da região, através do programa PROSAMA-Indústrias. Por este programa, as empresas aplicam recursos financeiros em um fundo criado na autarquia, especificamente para esta obra, denominado FUSAMA, que é gerenciado e fiscalizado por representantes do Daev e das empresas. Os recursos deste fundo é que financiam as obras de saneamento do bairro. Os interessados em obter essa infraestrutura poderão solicitar adesão ao Programa, que prevê o reembolso dos valores investidos através de desconto em tarifa. A ideia é que as indústrias invistam em redes que possibilitem o escoamento sanitário e, depois do sistema pronto, recebam os valores de volta em descontos nas tarifas de cobrança de coleta e tratamento de esgoto.

A obra contemplou inicialmente 8,7 km de rede coletora de esgotos de DN 150mm, 1,83 km de interceptor de esgotos de DN 300mm, 0,73 km de linha de recalque de DN 200mm, 3 travessias sob a rodovia Anhanguera de DN 300mm por MND (método não destrutivo) e uma estação elevatória de esgotos no bairro Macuco. Alguns trechos de galerias pluviais também estão sendo projetados para proteção da rede coletora contra a erosão.

A grande importância desta obra é a proteção ambiental do bairro que é formador de várias nascentes. Enquanto o local era formado apenas por chácaras de fim de semana, os sistemas de fossas não prejudicavam tanto. Com a ocupação se tornando maior a condição sanitária foi se degradando rapidamente e a implantação da rede coletora se tornou imprescindível. Além disso, a obra permitirá a desativação de duas estações elevatórias de esgotos existentes que geram custos de manutenção e operação, no valor de R$ 40 mil por ano

Segundo o presidente do Daev, Pedro Inácio Medeiros, essa obra é importante não somente para a região industrial, mas também para a cidade e o meio ambiente. “O interceptor de esgotos e a rede que atravessou sob a Rodovia Anhanguera, executados por método não destrutivo, estão complementando o sistema de esgotos do bairro. É uma medida necessária de saneamento, uma vez que possibilita a eliminação das fossas. Com o apoio do prefeito estamos seguindo para mais uma etapa desta ação que, apesar de estar debaixo da terra, é de extrema importância”, conclui Medeiros.

A obra do interceptor Joapiranga, projetada pelo Daev, está sendo paga por dois empreendimentos, Condomínio Reserva do Itamaracá I e II, estimado em R$ 300 mil. Os demais trechos estão sendo viabilizados em parceria com as empresas locais.

Todo proprietário já contemplado pela rede coletora em seu imóvel poderá solicitar a ligação de esgotos. Uma equipe do Daev vai fazer uma vistoria no imóvel e verificar se as instalações sanitárias prediais estão de acordo com as normas técnicas do Daev. Não poderão ser lançados na rede pública os efluentes industriais incompatíveis com tratamento biológico e nem águas pluviais.

O Daev se coloca à disposição para receber empresários da região que ainda não foram contemplados com esta benfeitoria e queiram participar do programa. Deverão entrar em contato com a equipe técnica para a elaboração do projeto e orçamento.

Fonte: Daev

Última modificação em Segunda, 11 Fevereiro 2019 17:32
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação