29 de Outubro, 2019

Saneamento que dá certo: conheça o caso de Uberlândia

Autarquia de saneamento reinveste mais de 30% da arrecadação em infraestrutura.

Como parte da série de reportagens sobre experiências exitosas de saneamento, a Assemae destaca nesta semana os avanços do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) de Uberlândia (MG). A autarquia municipal está entre os melhores serviços públicos do Brasil, buscando o desenvolvimento sustentável a longo prazo, com o objetivo de potencializar o crescimento da cidade, gerar renda e emprego para a população.

A série de reportagens tem como objetivo dar evidência aos associados da Assemae, destacar a qualidade dos serviços municipais e subsidiar as discussões sobre o processo de revisão do marco legal do saneamento básico. Confira a experiência de Uberlândia:

Dmae de Uberlândia reinveste mais de 30% da arrecadação em infraestrutura

Com o intuito de aliar qualidade de vida e desenvolvimento sustentável, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) de Uberlândia (MG) reinveste mais de 30% de sua arrecadação em infraestrutura. Como resultado, o município atrai novas empresas e investimentos, potencializa seu crescimento e gera emprego e renda para a população.

Nos últimos cinco anos, o Dmae de Uberlândia investiu 31,68% da sua arrecadação, conforme dados do SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento) divulgados neste ano pelo ranking do Instituto Trata Brasil. Para se ter uma ideia, esse investimento é o dobro do realizado pela capital mineira, Belo Horizonte.

Entre as ações de investimentos, estão a reforma de três reservatórios, melhorias estruturais nas estações de tratamento de água e esgoto, e mais de 3,8 mil metros de ampliação da rede de drenagem pluvial. O Dmae também está investindo R$ 336 milhões no Sistema de Água Capim Branco, um novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água tratada, que, junto aos dois sistemas já existentes, ampliará a capacidade para fornecer água para 1,5 milhão de habitantes nesta primeira fase.

Uberlândia também se mantém como referência em saneamento básico há mais de 10 anos, com a oferta de água tratada em 100% da área urbana e 99,44% no tratamento de esgoto. Os dados são do Instituto Trata Brasil, responsável pelo Ranking do Saneamento. Nele, a cidade se classifica neste ano como a 3ª mais bem colocada do País. “Nosso compromisso com a população é a longo prazo. Partimos da visão de que uma cidade saneada garante desenvolvimento sustentável e proporciona mais qualidade de vida às pessoas. Essa característica potencializa também a atração de investimentos, gerando mais empregos e renda”, explicou o prefeito Odelmo Leão.

Pioneirismo

Os investimentos em infraestrutura reforçam o pioneirismo de Uberlândia na área de saneamento. Inovação que remonta à própria origem do Dmae, uma vez que, na década de 60, a autarquia foi a primeira no Brasil a construir sua própria fábrica de tubos para fornecer adutoras, conexões e outras peças necessárias para ampliação e manutenção da rede. A oficina continua em atividade, reduzindo os custos de manutenção.

O Dmae também foi o primeiro a utilizar turbinas hidráulicas no bombeamento de água para tratamento. Isso na década de 1970 (com ampliação na década de 1990). A autarquia conta com seis reservatórios elevados que abastecem os setores central e leste de Uberlândia por gravidade, sem o uso de energia elétrica. Isso economiza em custo de operação. Essa economia reflete diretamente no valor da tarifa do serviço de água e esgoto, uma das menores do País.

Rumo à Universalização

Como o trabalho e os investimentos no setor são permanentes, a cidade coleciona avanços e indicadores positivos. Um exemplo é que, graças aos esforços da administração municipal, Uberlândia é a única cidade de Minas Gerais a figurar no rol de municípios brasileiros de grande porte (mais de 100 mil habitantes) que alcançaram as melhores pontuações da edição 2019 do Ranking Universalização do Saneamento Básico da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária Ambiental (Abes). A cidade integra a categoria ‘Rumo à Universalização’, destinada àquelas que atingiram mais de 489 pontos dentro dos índices de saneamento verificados.

Texto e fotos: Comunicação Dmae Uberlândia

Última modificação em Terça, 29 Outubro 2019 09:23
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação