21 de Janeiro, 2020

ETEs de Jaraguá do Sul receberão melhorias

Ações fazem parte do Plano Municipal de Saneamento Básico, com novas obras, modernização e ampliação dos sistemas.

Em 2020, o Samae de Jaraguá do Sul (SC) fará investimentos importantes na adequação das Estações de Tratamento de Esgoto localizadas nos bairros Água Verde, Ilha da Figueira e Nereu Ramos. A informação é do presidente da autarquia, Ademir Izidoro, afirmando que as ações fazem parte do planejamento estratégico do Samae e estão previstas no Plano Municipal de Saneamento Básico, estimando que aproximadamente R$ 13 milhões sejam necessários somente para a modernização da ETE Água Verde.

De acordo com ele, o sistema será atualizado e a capacidade de tratamento será ampliada. “Esta é a primeira estação de tratamento de esgoto de Jaraguá do Sul e não comporta mais a demanda, já que aquela região cresceu muito nos últimos anos. A estação está operando no limite”, explica.

A ETE Água Verde está localizada na BR 280, e trata o esgoto sanitário gerado por uma população de aproximadamente 35 mil habitantes. Com os investimentos previstos, a capacidade de tratamento será dobrada. No local, serão construídos dois novos reatores, para tratar até oito mil metros cúbicos de esgoto sanitário por dia. Serão dois tanques fabricados em aço vitrificado e instalados numa área que já está sendo preparada para receber essas estruturas.

Além da construção dos tanques, está sendo preparado o local que receberá a sala de sopradores, que são os equipamentos que fazem a injeção de ar nos reatores através dos sistema de difusores de ar de microbolhas para a depuração do esgoto sanitário bruto, tornando-o apto para ser devolvido tratado ao rio.

Outras obras complementares também já estão sendo providenciadas, como é o caso da subestação de energia elétrica, implantação da automação do sistema e unidade para remoção de resíduos sólidos, como areia e gordura.

Ademir Izidoro explica ainda que, com esta adequação, muda também a concepção tecnológica do processo de tratamento de esgoto na ETE Água Verde. “Vamos deixar de usar o sistema antigo, que é mais vulnerável à emanação de odores e utilizar tecnologia mais avançada”, explica, acrescentando que o sistema de tratamento será o mesmo já utilizado na ETE São Luís, a mais recente unidade construída em Jaraguá do Sul.

No Bairro Ilha da Figueira, o Samae avalia a possibilidade de construção de uma nova estação de tratamento de esgoto, dado o crescimento demográfico da região atendida pela atual unidade, localizada na Rua Via Verde e que trata esgoto de 35 mil habitantes, atualmente.

Trata-se de uma ETE com quase 20 anos de uso e que, segundo Ademir Izidoro, precisa ser modernizada. “É uma ETE em estado de depreciação e cujo terreno não permite que façamos uma adequação e ampliação da unidade”, resume, acrescentando que a intenção é utilizar a mesma tecnologia já empregada na ETE São Luís e que está sendo implementada na ETE Água Verde.

“Teremos um aproveitamento técnico mais eficiente com o fato das estações utilizarem a mesma forma de tratamento de esgoto”, estima o presidente. Outra justificativa é o planejamento estratégico para o futuro do tratamento de esgoto dos bairros Santa Luzia, João Pessoa, Vieira e Centenário. Esta nova estação será dimensionada para receber e tratar o esgoto sanitário gerado pelos moradores destes bairros, que ainda não possuem redes coletoras.

Com a modernização da ETE Água Verde, será possível melhorar a estrutura da ETE Nereu Ramos, segundo informa Izidoro, pois assim que os novos reatores entrarem em funcionamento na unidade do Água Verde, será iniciado o processo de desmontagem do tanque de 800 metros cúbicos que está em operação atualmente. Esta estrutura será remontada em Nereu Ramos, aumentando em 150% a capacidade de tratamento de esgoto daquela unidade que hoje trata até 1.000 metros cúbicos por dia.

O presidente do Samae ressalta que, ao mesmo tempo, existem mais de 500 quilômetros de redes coletoras de esgoto no perímetro urbano de Jaraguá do Sul e que muitas destas redes já possuem mais de 20 anos de uso. “Algumas precisam ser substituídas, outras precisam ser ampliadas porque as regiões cresceram muito nos últimos anos e a tubulação quase não consegue mais dar conta da demanda”, finaliza.

Izidoro lembra que o Samae vai atingir em breve o índice de 90% de tratamento de esgoto no município, que é considerado um dos melhores índices do Brasil, bem acima da média do país. De acordo com o planejamento estratégico da autarquia, a meta é chegar a 100%, coletando, afastando e tratando o esgoto sanitário.

Fonte: Samae Jaraguá do Sul

Última modificação em Terça, 21 Janeiro 2020 10:06
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2020 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação