24 de Setembro, 2019

Saneamento que dá certo: confira a experiência de Rondonópolis

O município é o primeiro colocado da região Centro-Oeste no ranking da Universalização do Saneamento.

Nesta semana, a terceira reportagem especial da Assemae sobre experiências exitosas de saneamento destaca o município de Rondonópolis, no Mato Grosso. O município aparece como primeiro colocado da região Centro-Oeste no ranking da Universalização do Saneamento.

A série de reportagens tem como objetivo dar evidência aos associados da Assemae, destacar a qualidade dos serviços municipais e subsidiar as discussões sobre o processo de revisão do marco legal do saneamento básico. Confira a experiência de Rondonópolis:

Pesquisa aponta Rondonópolis como a primeira colocada do Centro-Oeste no ranking da Universalização do Saneamento

Segunda maior economia e a terceira em população de Mato Grosso, Rondonópolis, que conta com mais de 230 mil habitantes, teve um grande avanço nos índices de saneamento básico nos últimos dez anos. O Ranking da Universalização do Saneamento de 2019, divulgado no mês de junho pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), apontou a cidade como a primeira colocada do Centro-Oeste no quesito cidade de grande porte. Dos 141 municípios mato-grossense, 19 foram avaliados, incluindo grandes, médias e pequenas cidades.

Ainda em 2019 e também em resposta a boa gestão do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), o município foi selecionado para receber o prêmio do Instituto Trata Brasil por ser a cidade com uma das melhores iniciativas em prol do avanço do saneamento básico de todo o país.  Isso porque Rondonópolis assumiu o desafio e tocou as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), proposto pelo Governo Federal. Os índices mostram um crescimento significativo: em 2007, apenas 25% da cidade contava com sistema de esgotamento sanitário. Hoje, 85% da cidade conta com rede de esgoto e 100% deste efluente é tratado.

Para este avanço, o Sanear, gerido pela administração municipal, tem investido em obras que estão mudando a realidade da população e promovendo mais qualidade de vida, por meio da aplicação de recursos próprios e de convênios com a União, que soma mais de R$ 245 milhões.

Pensando em elevar ainda mais estes índices, a autarquia está trabalhando na construção do desarenador e na duplicação da Estação de Tratamento de Água (ETA) da cidade. O sistema deve tratar mil litros de água por segundo, ampliando a vazão atual em mais que o dobro. Outro investimento importante da atual gestão foi a duplicação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). A meta é atingir a universalização do saneamento em 2020. Para tanto, vem trabalhando duro, investindo em obras que outros gestores não costumam dar importância, pois são subterrâneas e passam despercebidas aos olhos da população.

Outro ponto positivo da gestão é a coleta e tratamento do lixo doméstico. Todos os bairros da cidade contam com serviço de coleta domiciliar, sendo que cerca de 190 toneladas por dia são encaminhadas para um aterro sanitário, devidamente licenciado. Ressalta-se que, a partir de 2017, aproximadamente 35% da cidade passou a contar com a coleta seletiva. Todo este material da coleta seletiva é destinado para a Unidade de Tratamento de Resíduos, onde os trabalhadores de uma cooperativa recebem, separam e destinam os materiais para a reciclagem.  A cooperativa comercializa, hoje, cerca de sessenta toneladas de materiais por mês.

O Sanear disponibilizou, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), bags que foram instalados em prédios públicos, a fim de receberem materiais recicláveis. Esse material deixado nestes recipientes é coletado por uma equipe e entregue à cooperativa que atua no aterro sanitário da cidade.

“A nossa gestão está preocupada em levar qualidade de vida para a população que mora em Rondonópolis. Queremos deixar a cidade preparada para os próximos 10 anos. Para isso, estão sendo feitos investimentos em obras de ampliação da rede de esgoto, bem como, na qualidade da distribuição de água potável para as residências”, explica a diretora geral da autarquia, Terezinha Silva Souza.

“Também somos uma gestão preocupada com o meio ambiente. Instalamos e colocamos em funcionamento o aterro sanitário e a coleta e separação destes materiais têm permitido o tratamento correto de quase 200 toneladas de lixo por dia, além de serem a fonte de renda de mais de 40 famílias da cooperativa. É uma gestão que busca o bem-estar da população e trabalha para acompanhar o desenvolvimento da cidade, facilitando a vida do cidadão”, finaliza.

Texto e foto: Sanear Rondonópolis

Última modificação em Terça, 24 Setembro 2019 10:41
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação