16 de Outubro, 2018

Valença realiza curso de capacitação

O curso foi mediado pelo Especialista em Licitações, Orlando Gomes da Silva, e contou com carga horária de 16h.

Entre os dias 09 e 10 de outubro o Serviço Autônomo de Água e Esgoto - SAAE de Valença possibilitou um curso de capacitação na área de Licitação e Contratos.

O curso teve como objetivo formar e instruir servidores públicos que atuam na área de licitações e contratos e que estejam envolvidos, direta ou indiretamente, com as licitações e contratações administrativas. Além de pregoeiros e membros de equipes de apoio, membros de Comissões de Licitação, gerentes, gestores e fiscais de contratos envolvidos, direta ou indiretamente, nos procedimentos.

O curso surgiu a partir de uma preocupação institucional com os instrumentos que surgiram no cenário nacional, tais como agências reguladoras, organizações sociais, concessões, privatizações, parcerias público-privadas e terceirizações.

A todo momento a administração pública tem buscado recompor sua força de trabalho e muitas pessoas ingressaram na esfera pública, por meio de concursos, necessitando capacitar-se para deter os conhecimentos e habilidades necessárias ao desempenho de suas funções.


Participaram do curso Servidores do SAAE e representando o setor de compras da Prefeitura Frederico Rosembergue, além da secretária de saúde Jeanine Fonseca, do secretário de agricultura José Negrão e do secretário de Infraestrutura e Planejamento Michairo Vieira.


Na oportunidade, a diretora do SAAE Rosemary Paixão falou dos princípios pelos quais é regida a administração pública e durante muito tempo, as Autarquias foi executando alguns atos e acabava por afrontar alguns princípios básicos da administração pública, como o princípio da segregação de função, que decorre do princípio da moralidade.


“Como gestora, isso me incomodou muito e nesse sentido, adotamos alguns fluxos processuais, acabamos em 80% o fracionamento de despesas, estabelecemos manuais de fiscalização, gestão contratual e tudo isso, sem comprometer a celeridade processual.

Mesmo com uma série de cuidados que tomamos, entendo que é inerente à condição de ordenador de despesas, fugirem de alguma notificação ou processo de responsabilização, mas tenho unido esforços para que possamos trabalhar sempre com a letra da lei, ou seja, com a “regra”, fugindo sempre da excepcionalidade, ” afirma a diretora do SAAE.

Fonte: SAAE Valença

Última modificação em Terça, 16 Outubro 2018 12:19
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2018 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação