Segundo o texto, a privatização facilita a corrupção e retira direitos conquistados pelos trabalhadores e coletividade.
O município baiano sofre a mais severa estiagem dos últimos 30 anos. 
A Emasa trabalha com medidas emergenciais para garantir o abastecimento da população durante a escassez hídrica.
O prefeito de Itabuna considerou absurda a boataria sobre a suposta privatização da Emasa.
O plano passará pela avaliação dos moradores em audiência pública no dia 27 de novembro.
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação