Imprimir esta página
11 de Setembro, 2018

Comusa recebe repasse para investimentos

Comusa recebe repasse para investimentos

Reunião com a Caixa Econômica Federal definiu o reinício dos repasses de verbas.

A Comusa - Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo terá mais capacidade de investimento neste ano. A autarquia recebeu nesta semana o depósito de R$ 4,3 milhões que estavam trancados junto à Caixa Econômica Federal. Os valores dizem respeito a investimentos com recursos próprios em obras destinadas ao Sistema de Tratamento de Esgoto Luiz Rau, e que agora estão sendo devolvidos pelo banco financiador do projeto.

Os repasses estavam suspensos desde 2011, quando alterações no projeto do sistema fizeram com que os dois bancos financiadores, Caixa Econômica Federal e Banrisul, suspendessem os recursos. Nesse ano a Comusa retomou o projeto, e conseguiu garantir junto à Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental que os recursos para a conclusão do sistema serão repassados.

A partir do novo andamento os dois bancos estão reembolsando a autarquia pelo investimento próprio realizado. “Esse foi apenas o primeiro repasse. Temos a previsão de receber do Banrisul mais R$ 6,2 milhões até o final deste mês. Isso é o resultado do empenho de todo o nosso corpo técnico no sentido de resgatar esse projeto e trazer mais saneamento básico para a nossa cidade”, ressalta o diretor-geral da Comusa, Márcio Lüders.

Os recursos serão utilizados para ampliar a capacidade de investimento da autarquia. “Vamos direcionar os valores para a elaboração de novos projetos, ampliação do processo de substituição de redes antigas e com alto índice de rompimentos, além de melhorias no nosso sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável”, ressalta Lüders.

obra realizada – Os recursos já investidos pela Comusa dizem respeito à implantação de uma rede de interceptores ao longo da bacia do arroio Luiz Rau. Com eles, a água que vem do esgoto pluvial será direcionada diretamente à futura Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Luiz Rau, onde será tratada. O sistema tem previsão de implantação de dois anos, e a partir dele a cidade elevará o tratamento de esgoto para cerca de 50% do total gerado na cidade.

 

Fonte e Foto: Comusa

Última modificação em Terça, 11 Setembro 2018 12:42