26 de Janeiro, 2018

Daerp lança mutirão para acabar vazamentos

A autarquia pretende acabar com os 1,7 mil vazamentos de água em Ribeirão Preto. 

O Daerp deu início na manhã desta quinta-feira, 25 de janeiro, a uma importante ação, com o objetivo de preservar a água e sanar os mais de 1,7 mil vazamentos em Ribeirão Preto. Intitulada “Mutirão Viva Água Vida”, equipes, equipamentos do Daerp e de empresas parceiras, trabalharão no conserto de vazamentos de água por 30 dias, ininterruptamente, inclusive finais de semana e carnaval, percorrendo os bairros mais críticos da cidade.

O lançamento da operação aconteceu na zona Oeste – região que tem uma situação difícil. “O Parque Ribeirão e a Vila Virgínia concentram um dos piores pontos de vazamentos da cidade. São 329 no total. A partir daqui, vamos seguir para as outras regiões”, afirmou o superintendente da autarquia Afonso Reis Duarte.

A força-tarefa do Daerp conta com uma equipe de aproximadamente cem pessoas envolvidas direta ou indiretamente com a operação. “Temos 11 equipes trabalhando nos consertos de vazamentos, tanto de rua quanto de calçadas, e diversos equipamentos: oito retroescavadeiras, nove máquinas para corte de asfalto e calçada, mais 2 equipes de conserto de calçada, engenheiros, supervisores entre outros”, diz Afonso. A previsão é de que cada equipe realize o conserto de 6 vazamentos, por dia. “É um grande desafio, mas o cronograma prevê acabar com os mais de 1,7 mil vazamentos em um mês”, comenta.

É importante lembrar que embora grande parte do pessoal esteja empenhado no mutirão, o Daerp continuará atendendo as demandas diárias e urgentes para consertos de vazamentos. “O Mutirão Viva Água Vida vem pra sanar um acúmulo de vazamentos que só aumentou ano a ano. Por causa desta alta demanda, uma chamada pra conserto, hoje, demora até 5 meses para ser atendida, o que é inaceitável. Com o mutirão, vamos colocar em ordem e passar a resolver este tipo de problema em uma semana, ou até 15 dias”, reforça o superintendente.

Após passar pela região Oeste, o mutirão vai seguir para os seguintes bairros e seus entornos: Alto do Ipiranga, Ipiranga, Vila Tibério, Centro, Campos Elíseos, Vila Carvalho, Vila Mariana, Monte Alegre, Planalto Verde, Paulista, Bandeirantes, Paulistano, Jardim Marchesi, Ribeirânia, City Ribeirão, Alto da Boa Vista, Sumaré, Bonfim Paulista, Salgado Filho I e II, Parque S]ão Sebastião, Jardim Helena, Vila Abranches, Jardim Recreio, Jardim Itaú e Jardim Itaú Mirim.

Outros investimentos

Paralelamente ao esforço emergencial do mutirão, o Daerp já realiza um trabalho para combater a causa e diminuir a incidência de vazamentos na cidade.

Somente neste ano, estão previstos investimentos de R$ 48 milhões em trocas de redes antigas e também na setorização por sistema gravitacional – e não por distribuição em marcha direta do poço para a rede, como ocorre na maioria das regiões de Ribeirão, além da instrumentalização do sistema.

“O vazamento é uma consequência, nós também estamos trabalhando para atacar as suas causas e reduzir ainda mais a perda de água”, explicou Edson Akira Simabokuro, diretor técnico da autarquia. 

 

Fonte: Prefeitura de Ribeirão Preto 

 

Última modificação em Sexta, 26 Janeiro 2018 15:24
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2022 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação