29 de Mai, 2019

Daerp apresenta projetos de obras

Programa de Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética foram apresentados ao Conselho Sanitário Consultivo.

A superintendência do Daerp apresentou ao Conselho Sanitário Consultivo, na reunião da última segunda-feira, 27, os projetos de obras que serão executadas dentro do Programa de Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética, desenvolvido pela autarquia. Foram apresentados o projeto de setorização e a substituição de 42,2 quilômetros de redes antigas no Jardim São Luiz, Campos Elíseos, Jardim Macedo e Jardim Recreio, que totalizam investimentos de R$ 133,2 milhões.

A reunião foi aberta pelo superintendente do Daerp, Afonso Reis Duarte, que falou sobre a importância do trabalho que está sendo desenvolvido no sentido de implantar um novo conceito de abastecimento em Ribeirão Preto, que vai reduzir as perdas do sistema. “Este é um trabalho muito importante que está sendo desenvolvido pelo Daerp para reduzir as perdas no sistema e modernizar o sistema de abastecimento. É um investimento de R$ 121 milhões”, salientou.

Afonso Duarte falou ainda sobre a obra de substituição de 42,2 quilômetros de redes antigas, com investimento de R$ 12,2 milhões, que teve início no Jardim São Luiz e que irá beneficiar também os Campos Elíseos, Jardim Macedo e Jardim Recreio.

 

Setorização

Durante cerca de duas horas o diretor técnico do Daerp, Lineu Andrade de Almeida, junto com os técnicos e engenheiros do setor, apresentou aos conselheiros o projeto de setorização do abastecimento e da substituição de redes.

O primeiro projeto a ser apresentado foi o de setorização da distribuição, que envolve investimentos da ordem de R$ 121 milhões e prevê a construção de 18 reservatórios, 10 poços, sendo dois novos e a substituição de outros oito, a construção de 64,64 quilômetros de redes adutoras e a implantação de 250 válvulas de controle, além da automação de todo o sistema e a implantação de programas de redução de perdas.

O diretor técnico do Daerp explicou que a autarquia já encaminhou uma carta consulta ao Ministério de Desenvolvimento Regional e o projeto está em análise pela Caixa Econômica Federal, que deve apresentar um parecer em até 60 dias. “Nós temos uma expectativa muito grande de que o projeto será aprovado”, destacou Lineu Andrade de Almeida. O diretor afirmou ainda que, independente da aprovação do Ministério, o Daerp dará início às obras de implantação do novo sistema com recursos próprios. Estão previstos no orçamento deste ano recursos de R$ 17 milhões para o início das obras.

 

Substituição de redes

Em seguida foi apresentado o projeto da obra de substituição de 42.237 metros de redes de água antigas no Jardim São Luiz, Campos Elíseos, Jardim Macedo e Jardim Recreio e a substituição de 8.671 ramais. Os trabalhos tiveram início na semana passada, com a presença do prefeito Duarte Nogueira e do superintendente do Daerp, Afonso Reis Duarte.

As obras foram iniciadas pelo Jardim São Luiz, onde serão substituídos 8,6 quilômetros de redes pelo método não destrutivo, quando não há necessidade de abertura de valas nas ruas. Nos Campos Elíseos serão substituídos 15,9 quilômetros de redes, no Jardim Macedo 14,7 quilômetros, todas pelo método não destrutivo. Somente no Jardim Recreio, por conta do tipo de solo, serão substituídos 2,8 quilômetros de redes pelo método tradicional.

O investimento na obra é de R$ 12,2 milhões, recursos do PAC II (Programa de Aceleração do Crescimento) com contrapartida do Daerp. As obras deverão estar concluídas até fevereiro de 2020.

Última modificação em Quarta, 29 Mai 2019 16:37
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação