31 de Julho, 2019

Projeto em SP garante eficiência de ETE

A área receberá todos os resíduos retirados da lagoa e depositados em bags para drenagem.

 

O Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis-SP (Daep) iniciou o processo de desassoreamento da lagoa anaeróbia da Estação de Tratamento de Esgoto Maria Chica. O investimento de R$ 1 milhão visa melhorar os índices de qualidade do tratamento do esgoto do município. Na última semana, o prefeito Célio de Oliveira, o vice Carlos Alberto Feltrin e o presidente do Daep, Edson Bilche Girotto, o Batata, estiveram no local para verificar o início das melhorias.

Os recursos para a realização dos serviços foram conquistados por meio do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, no valor de R$ 347.230,35. O investimento total será de R$ 1 milhão, com contrapartida do Daep no valor de R$ 652.769,70.

Segundo explicou o presidente do Daep, Edson Bilche Girotto, antes de iniciar o desassoreamento foi necessário preparar uma área para depósito dos resíduos retirados da lagoa anaeróbica. “Esta primeira fase foi executada pelos servidores do Daep que preparam uma área de 10.500 metros quadrados, com terraplanagem, impermeabilização, regularização e o nivelamento em pedra britada”, contou.

 

Bags

Nesta área são acondicionados os bags que servem para armazenar os resíduos do desassoreamento. Sedimentos, como areia, lodo e terra serão retirados da lagoa e depositados nestes bags para a drenagem. Durante o desassoreamento, está prevista a remoção por bombeamento e desaguamento nos bags de mais de 54 mil metros cúbicos de sedimentos.

O serviço de desassoreamento é executado pela empresa Ecobulk Indústria e Serviços de Proteção Ambiental Ltda, contratada por processo licitatório. Os serviços consistem na remoção por bombeamento, desaguamento (desidratação) do material retirado nas Lagoas de Tratamento de Esgotos, promovendo-se a desidratação e condicionamento do material seco. Também será feita a recuperação do efluente drenado com retorno para a lagoa através de bombeamento, dentro dos padrões ambientais vigentes.

 

Tratamento de esgoto

O conjunto de lagoas de estabilização do tipo Australiano, localizado na Bacia do Córrego Maria Chica, foi inaugurado em 1986. Embora tenha sido executado o desassoreamento da lagoa anaeróbia deste sistema no final de 1998, ao longo dos anos houve a deposição de sedimentos ocasionando o acúmulo exagerado deste material nas ETEs.

O prefeito Célio de Oliveira destacou que este serviço é de extrema importância para o saneamento básico do município. “Com o passar dos anos, a capacidade de tratamento dos efluentes foi reduzida devido ao acúmulo de lodo e areia. Tão importante quanto a criação das lagoas de tratamento, são a manutenção e a melhoria, buscando novas tecnologias no sentido de se adequar a evolução da preservação do meio ambiente”, destacou o prefeito.

Penápolis tem dois complexos de tratamento de esgotos. O da Bacia do Córrego do Maria Chica que recebe aproximadamente 75% de todo esgoto gerado. O restante é encaminhado para as lagoas que tratam os esgotos coletados na Bacia do Córrego Santa Terezinha que também passará por processo de desassoreamento futuramente.

 

 

Via Daep Penápolis

Última modificação em Quarta, 31 Julho 2019 15:38
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação