02 de Agosto, 2021

SAAE Salto apresenta revisão do PMSB

A revisão aponta o quadro da situação atual do saneamento no município e coloca metas até 2040.

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Salto (SP) realizou na quarta-feira, dia 28, no auditório Maestro Gaó, a revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico, contratada em 2018 e que deveria ter sido apresentada em 2020 e foi adiada devido à pandemia.

A revisão aponta o quadro atual da situação do saneamento básico em Salto e relaciona tudo que será preciso fazer, até 2040, para que a estrutura de água e esgoto seja possível de acompanhar o crescimento populacional e garanta a universalização dos serviços.

O estudo feito pela empresa RHS Controles Sustentáveis foi atualizado, a pedido da nova superintendência do SAAE e apresentada agora, conforme possibilidade sanitária e prioridade na apresentação virtual. O evento foi transmitido no facebook e no canal de youtube do SAAE.

Foi mostrado que Salto tem hoje 600 km de rede para distribuição da água em 50.523 pontos, dos quais 91% são em residências. Salto tem 42 reservatórios de água e 21 estações elevatórias de esgoto e uma Estação de Tratamento de Esgoto.

O estudo mostra que em 2040 Salto deve ter uma população de 150.994 pessoas e a capacidade atual de reservação e de tratamento de esgoto, são suficientes para a demanda. No que tange ao tratamento de água, a cidade deverá investir para ampliar a coleta, o tratamento e a distribuição.

Hidrômetros

O estudo mostra a urgência da cidade trocar seus hidrômetros e, com isso, amenizar as perdas de água, hoje em quase 45%. O estudo mostra que 56% dos hidrômetros tem entre 5 e 10 anos e outros 12% (ou 6.062) têm mais de 10 anos.

Ernivan Balieiro, superintendente, afirma que Salto está trocando 5 mil hidrômetros, em um convênio estadual assinado em 2020. Ele diz que novos hidrômetros permitirão o combate à perda comercial, a perda física e melhorar o rendimento.

Investimentos

O estudo apontado projeta um investimento de quase R$ 82 milhões para ampliar a estrutura de captação, tratamento e distribuição de água. No que tange ao esgoto, há projeção de investimento de quase R$ 42 milhões, para o aperfeiçoamento do sistema.

Esses investimentos nos próximos 19 anos garantirão, segundo o estudo, a universalização do serviço para a população.

Após a apresentação, o superintendente do SAAE esclareceu dúvidas dos vereadores, de representantes de associações civis e de populares que estiveram no evento.

Participação

A audiência teve a presença da equipe técnica do SAAE e dos servidores que auxiliaram na atualização da revisão no começo deste ano.

O vice-prefeito Edemilson Santos e os secretários Valdir Líbero (Esportes), Nivaldo Panossian (Desenvolvimento Urbano) Sandro Roberto Stivanelli (Obras), Francisco Procópio (Governo), Michel Hulmann (Administração) também acompanharam a audiência.

Os vereadores Gideon Tavares, Sandro Dernival da Silva, Fábio Jorge, Chell Oliveira e Macaia acompanharam a apresentação.

Na audiência os presentes esclareceram dúvidas sobre o andamento da implantação da Barragem do Ribeirão Piraí que atenderá 4 cidades, sobre a implantação de uma Estação de Tratamento para uso da água do Rio Jundiaí, sobre a implantação de uma nova adutora para trazer mais água do Ribeirão Piraí, possível implantação de poços artesianos, dentre outros temas.

Texto/Foto: SAAE Salto

Última modificação em Segunda, 02 Agosto 2021 10:22
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2021 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação