26 de Outubro, 2016

Semae Piracicaba investe no combate às perdas

Em contrato assinado com a Caixa, mais de R$11,5 milhões contribuirão para a economia diária de mais de 18 milhões de litros de água. 

O Serviço Municipal de Água e Esgoto (SEMAE) de Piracicaba (SP), assinou com a Caixa Econômica Federal ontem, 25 de outubro, dois contratos para financiamento de projetos do Plano de Combate as Perdas Físicas de água no sistema de abastecimento do município. Os novos investimentos destinam-se aos Macro Setores 3 e 4. As assinaturas dos contratos aconteceram no Gabinete do Prefeito Gabriel Ferrato, e contou a participação da presidente do Semae, Danielle Pacheco de Souza Santim, da superintendente regional da CAIXA, Cecília Helena Bomfim, Sergio Razera, da Agência das Bacias Hidrográficas PCJ – Piracicaba, Capivari e Jundiaí.

Os investimentos somam mais de R$ 11,5 milhões, dos quais R$8,9 milhões são oriundos da cobrança pelo uso dos recursos hídricos dos rios de domínio da União (Cobrança Federal PCJ), e mais R$2,6 milhões serão investidos pelo SEMAE em contrapartida. Posteriormente à assinatura dos contratos será aberto processo licitatório, que definirá a empresa que deve executar as obras. A publicação do edital deverá ocorrer até o dia 13 de dezembro de 2016.

O Macro Setor 3 tem o valor estimado de R$ 4.486.316,22, com contrapartida da autarquia de R$ 1.342.709,30, totalizando R$ 5.829.025,52. Já o Macro Setor 4 previsto é de R$ 4.408.103,07, com contrapartida de R$ 1.319.307,84, totalizando R$ 5.727.410,91.

A implantação de ambos os projetos já estava prevista no Plano Diretor de Combate às Perdas, que foi elaborado e revisto em 2013/2014 e tem como finalidade reduzir as perdas de água no sistema e alcançar o índice de 25%, o que equivale a uma economia diária de mais de 18 milhões de litros. Haverá, também, a redução do número de vazamentos através do controle de pressão. Com isso serão reduzidas despesas com a manutenção do sistema e ainda melhorará as condições de abastecimento. O prazo para a execução dos dois projetos é de 18 meses a contar da assinatura do contrato. Ao final, o percentual concluído do Plano de Combate às Perdas chegará a 90%.

As obras consistem em validação, pré-operação (setorização, validação, instalação de macromedidores, instalação de válvulas redutoras de pressão, recuperação e ajuste das existentes, pré-operação, pesquisa e reparos de vazamentos nas redes e ramais) e monitoramento da setorização; execução dos prolongamentos e interligações de redes; montagem, instalação e pré-operação das válvulas redutoras de pressão – VRPs novas e já existentes; montagem, instalação e pré-operação de macro-medidores; pesquisa de detecção de vazamentos; reparo de vazamentos em redes e ramais.

Devido ao índice de vazamentos, uma parte da região do bairro Boa Esperança foi a primeira onde implantou-se o plano de perdas. O valor investido foi de R$ 524 mil, com recursos próprios da autarquia.

Atualmente está em andamento a implantação dos projetos denominados Macro Setor 1 e Macro Setor 2, e ambos são executados pela empresa BBL Engenharia Construção e Comércio Ltda., vencedora da licitação. O Macro 1 abrange a outra parte do bairro Boa Esperança, Santa Teresinha e Capim Fino, enquanto o Macro 2 compreende a região da Paulicéia, Jaraguá e Campestre, sendo que juntos totalizam um investimento de aproximadamente R$ 7 milhões.

Após a conclusão das obras dos Macro Setores 3 e 4, a cidade terá 90% do projeto implantado, restando para 2018/2019 três últimos setores: Vila Rezende, Ártemis e São Dimas, com investimento de aproximadamente de R$ 2 milhões, concluindo-se 100 % do projeto.

"O saneamento básico é uma das áreas mais atrasadas em infraestrutura nacional e o avanço depende de melhorias no setor de perdas de água. Após atingir o índice de 100% de tratamento de todo o esgoto coletado, Piracicaba foi colocada em 15º lugar no ranking nacional de saneamento básico. Com os investimentos em perdas de água, temos convicção que estaremos entre as cinco melhores cidades do país", declara Danielle Pacheco de Souza Santim, presidente do SEMAE.

"A CAIXA é o agente técnico e financeiro dos recursos que viabilizarão as obras, atuando no processo de análise, contratação, acompanhamento e liberação dos repasses referentes a todos os projetos executados”, explica a superintendente regional da CAIXA em Piracicaba, Cecília Helena Bomfim. “A CAIXA é o principal agente financeiro do país nas operações relacionadas ao saneamento. Os recursos envolvidos nestes contratos favorecerem a conservação da água e beneficiam diretamente a população, portanto é uma honra para a Caixa atuar nesta parceria com o SEMAE e o PCJ", complementa.

"Elaboramos um Plano de Combate às Perdas entre 2013 e 2014. Já iniciamos as obras em duas etapas e agora com mais estes dois projetos, que receberão recursos oriundos da cobrança pelo uso da água e da contrapartida do Semae, em 2018, a cidade terá 90% do Plano de Combate às Perdas implantado. Teremos menos de 25% de índice de perdas e a cidade será uma das melhores em saneamento básico do país", contou Gabriel Ferrato, prefeito municipal.

Fonte: Semae Piracicaba

Última modificação em Quarta, 26 Outubro 2016 17:56
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação