02 de Julho, 2020

DAE Jundiaí reduz em 9% as perdas de água

A redução representa a economia de aproximadamente 11 milhões de litros de água por dia.

A DAE Jundiaí (SP) apresentou melhora nas perdas na rede de distribuição de água da cidade: considerando o período entre janeiro de 2016 e abril de 2020, houve redução de 9,7%, o que equivale a uma economia de aproximadamente 11 milhões de litros de água por dia.

“Se comparamos, esta quantidade equivale a quatro piscinas olímpicas. Além disso, representa a mesma capacidade do maior reservatório em operação da DAE, o R6, localizado dentro da Estação de Tratamento de Água do Anhangabaú. É uma conquista importante, fruto do trabalho dos nossos servidores”, comemora o diretor presidente da DAE, Eduardo Santos Palhares.

A medida está em consonância com o Plano Plurianual 2018-2021, que inclui, na Dimensão “Jundiaí Sustentável”, o objetivo de reduzir as perdas de água. Tendo como fonte o Sistema Nacional de Informações do Saneamento (SNIS), de acordo com o documento, a meta era sair de 42%, à época, para 32%, o que deve ocorrer até 2021. Atualmente, as perdas são de 33,2%.

As reduções foram significativas ano a ano: em 2016, as perdas totais eram de 42,9%; em 2017, 34,3%; em 2018, 31,9%, e, em 2019, 32,5%. “Esse resultado indica que precisamos tratar menos água para atender a população, além de gerar redução de suprimentos utilizados no tratamento de água e do uso da energia elétrica”, explica o gerente de Controle de Perdas da DAE, Osmar Aparecido Raphael.

As perdas totais representam a quantidade de água ‘perdida’ no caminho, considerando desde as redes de abastecimento, até o consumo final. O dado é composto por duas classificações – perdas reais e comerciais. “A DAE segue realizando ações para diminuir cada vez mais o índice de perdas. Entre elas, destaco o recadastramento de clientes, o processo de setorização e a troca de hidrômetros, por exemplo.”

Plano Diretor de Perdas

O trabalho realizado pela Gerência de Controle de Perdas da DAE foi reconhecido pela Agência Reguladora ARES-PCJ, Secretaria Nacional de Saneamento e Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento da Alemanha como referência pelas ações desenvolvidas.

O município foi destaque entre os participantes do Projeto de Redução de Perdas e Eficiência Energética no Abastecimento de Água (ProEESA), realizado nos anos de 2018 e 2019 pela ARES-PCJ. Segundo Osmar, a segunda etapa do projeto terá sequência ainda este ano.

Fonte: Prefeitura de Jundiaí

Última modificação em Quinta, 02 Julho 2020 10:13
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2020 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação