26 de Outubro, 2015

Sanasa inaugura ETE em Campinas

ETE San Martin beneficiará mais de 15 mil pessoas

O prefeito de Campinas(SP), Jonas Donizette, e o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, inauguraram nesta sexta-feira, 23 de outubro, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) San Martin. Essa unidade beneficiará uma população de mais de 15 mil habitantes dos seguintes bairros: Vila San Martin, Vila Olímpia, Parque Cidade de Campinas e Campo Florido. O Terminal Intermodal de Cargas (TIC) também será atendido.

Com investimento da ordem de R$ 14.188.731,62, sendo R$ 3 milhões com repasse do Orçamento Geral da União (OGU)/PCJ e R$ 11.188.731,62 com recursos próprios da Sanasa, a obra foi executada pela empresa CTL Engenharia.

O prefeito Jonas Donizette destacou a importância dessa obra para Campinas e para a região do bairro Vila San Martin, que já vem sendo beneficiada por uma série de melhorias, como a construção e a reforma de dois centros de saúde, além da pavimentação da Vila Esperança, a construção de uma creche e a implantação de um novo trevo na Estrada dos Amarais. “Em várias políticas públicas estamos trabalhando para melhorar”, apontou.

O prefeito citou ainda os constantes investimentos na área de saneamento em Campinas. “A cidade quer atrair cada vez mais investimentos, a obra da ETE San Martin gerou empregos e assim fortalece a Sanasa, fazendo com que Campinas ganhe em qualidade de vida”, ressaltou.

O vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira, por sua vez, afirmou que uma obra como esta causa um impacto positivo no cotidiano das famílias dos bairros atendidos, melhorando a sua autoestima. “A Sanasa tem sido uma empresa que é motivo de orgulho para os campineiros”, elogiou.

A ETE San Martin terá capacidade para tratar 35 litros de efluentes por segundo e o esgoto tratado será despejado no Ribeirão Quilombo/Bacia do Rio Piracicaba. “Com mais esta ETE, Campinas passará a ter 92% da capacidade instalada para o tratamento de esgoto, e com as ETEs Nova América e Boa Vista elevaremos este índice a 100%”, acrescentou o presidente Arly de Lara Romêo.

A ETE possui uma estação elevatória de esgoto bruto que bombeia o efluente até o tratamento preliminar. Esta etapa é composta por peneiras e caixas de areia que removem os sólidos finos e a areia do esgoto recalcado. Em seguida, o efluente é encaminhado para o tratamento biológico (lodos ativados por batelada), que consiste em tanques de aeração que, por meio de aeradores superficiais, é introduzido oxigênio para que as bactérias responsáveis pelo tratamento possam se desenvolver.

Na sequência é feita a separação do lodo pela decantação, para que o esgoto tratado seja coletado. O último processo é o de desinfecção para, em seguida, o efluente ser lançado no Ribeirão Quilombo. Já o lodo excedente passa pelo processo de desidratação e é encaminhado para o aterro sanitário para destinação final.

Fonte: Sanasa Campinas

Última modificação em Segunda, 26 Outubro 2015 16:54
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2020 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação