23 de Setembro, 2022

Bancadas de aferição de hidrômetros da DAE Jundiaí recebem validação anual do IPEM

A visita do órgão federal serve para revalidar a certificação da Avaliação Metrológica de Bancadas com Laudo Técnico do espaço do Laboratório de Hidrometria e dos equipamentos que atuam na aferição dos hidrômetros, motivadas por troca ou pedidos dos clientes em Jundiaí.

 

O Laboratório de Aferição de Hidrômetros da DAE Jundiaí (SP) recebeu, na última semana, a visita de representantes do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (IPEM) para avaliação das Bancadas de Calibração.

A visita do órgão federal ocorre uma vez por ano e serve para revalidar a certificação da Avaliação Metrológica de Bancadas com Laudo Técnico do espaço do Laboratório de Hidrometria e dos equipamentos que atuam na aferição dos hidrômetros, motivadas por troca ou pedidos dos clientes em Jundiaí.

Os testes realizados pelos técnicos incluem a calibração dos equipamentos e a avaliação dos volumes dos tanques de armazenamento e das vazões, para checar se os parâmetros estão corretos para a realização dos testes. 

“Essa revalidação da certificação do IPEM nos dá a garantia de que os recursos aplicados na aferição dos hidrômetros estão seguros e adequados para atender as necessidades do município, reiterando a conformidade dos laudos que emitimos”, destaca Marcelo da Costa Felipe, chefe da Seção de Hidrometria.

Troca de hidrômetros

Periodicamente a cada ano a DAE substitui cerca de 20 mil hidrômetros com mais de cinco anos de uso. O ano passado, a ação de substituição de 40 mil hidrômetros foi possibilitada por financiamento com recursos federais, que deve estar concluída em 2023, o objetivo das trocas é atualizar e modernizar o parque de hidrômetros, além de reduzir as perdas de água tratada e atender às Portarias do Inmetro e à resolução da ARES-PCJ nº 50.

Os hidrômetros que apresentam alterações na medição são levados ao Laboratório de Hidrometria. Nos casos em que não haja violação do aparelho ou o uso seja superior a cinco anos, a troca não é cobrada pela DAE. Nos demais, há uma taxa variável de acordo com o tipo de imóvel (residencial, comercial ou industrial). No final das aferições é gerado um laudo com o percentual de erros registrados estando o equipamento em conformidade ou não. 

 

Texto: Assessoria

Foto: Assessoria

Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2022 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação