22 de Março, 2018

No FAMA, Assemae debate remunicipalização do saneamento

Entidade apresentou a experiência do município de Itu (SP), que criou uma autarquia municipal de saneamento. 

Em defesa dos municípios brasileiros, a Assemae participou de oficina no Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA), dia 19 de março, em Brasília, abordando a tendência internacional de remunicipalização dos serviços de saneamento básico. Durante o evento, o diretor de Assuntos Institucionais da entidade, Gabriel Alves, destacou as vantagens da gestão municipal e as experiências exitosas praticadas pelos serviços associados à Assemae.

Segundo Alves, a remunicipalização do saneamento contribui para o fortalecimento da responsabilidade e da transparência, graças aos mecanismos de controle social. “A gestão pública é uma oportunidade para reinventar os serviços de saneamento, torná-los mais eficientes e fiscalizados pela comunidade local”, acrescentou.

O diretor também lembrou a experiência do município de Itu (SP), que criou uma autarquia municipal de saneamento após sofrer com os graves problemas provocados pela privatização. Com o trabalho da gestão pública, as reclamações dos cidadãos por falta de água diminuíram 43% no município. Além disso, o índice de perdas de água passou de 50% para 35% em pouco mais de um ano”, destacou.

A oficina teve a participação do relator especial das Nações Unidas sobre água e saneamento, o brasileiro Leo Heller, bem como de representantes da Internacional de Serviços Públicos (ISP), Federação Nacional dos Urbanitários (FNU), Seção do Distrito Federal da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-DF) e do Observatório do Saneamento Básico da Bahia.

Última modificação em Quinta, 22 Março 2018 16:52
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação