18 de Novembro, 2019

Sanasa anuncia novas obras de esgoto

Com as três novas obras, Campinas dá mais um passo para atingir 100% da capacidade instalada de tratamento de esgoto.

O prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette, e o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, assinaram na quarta-feira, 13 de novembro, autorização para abertura de licitação para obras de esgotamento sanitário.

“É uma obra complexa, porque nós tivemos que pedir autorização do Estado, já que ela transpõe o terreno da fazenda do Instituto Biológico. E nós vamos dar condição, por exemplo, para a região do Santa Marcelina, do Gramado – que pouca gente sabe, mas não tem rede de esgoto; as casas lá têm fossa. Vamos fazer um trabalho que, há muito tempo, era para ter sido feito”, explicou o prefeito.

Obras

No Gramado II, em uma primeira etapa, serão implantados 3.649 metros de rede coletora de esgoto, beneficiando 1.208 moradores. O valor total do investimento será de R$ 4.385.191,63. Deste total, R$ 4.165.932,05 serão financiados pela CAIXA, e R$ 219.259,58 serão contrapartida da Sanasa.

No Santa Marcelina, a Sanasa fará a implantação de 1.494 metros de interceptores, atendendo 4.323 habitantes. O valor total do investimento será de R$ 1.695.970,45. Desse total, R$ 1.611.171,93 serão financiados pela CAIXA, e R$ 84.798,52 serão contrapartida da Sanasa.

No Capivari II, a Sanasa executará o serviço de expansão de rede com a implantação de 5.623 metros de interceptores, 848 metros de linha de recalque e uma Estação Elevatória de Esgoto com capacidade para 151 litros por segundo. A obra beneficiará 46.810 pessoas.

Investimento

O investimento total será de R$ 16.049.463,74. Deste total, R$ 15.246.990,55 são financiados pela CAIXA e R$ 802.473,19 serão contrapartida da Sanasa.

O esgoto coletado do Gramado ll e do Santa Marcelina será tratado na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Anhumas. Já o do Capivari ll será encaminhado para a Estação Produtora de Água de Reúso (EPAR-Capivari ll). A partir do início das obras, a previsão de conclusão é de 12 meses para o Gramado II e 15 meses para o Santa Marcelina e Capivari II.

Com mais estas três obras, Campinas dá mais um passo para atingir 100% da capacidade instalada de tratamento de esgoto. Hoje, a Sanasa possui índices de 99,81% de distribuição de água potável, 95% de capacidade instalada de tratamento de esgoto e 96,5% de coleta e afastamento de esgoto. “Nós estamos avançando e caminhando rumo à universalização do saneamento”, completou Romêo.

Em abril de 2020, com a inauguração da Estação Produtora de Água de Reúso (EPAR) Boa Vista, Campinas será a primeira cidade com mais de 500 mil habitantes a atingir 100% de capacidade instalada de tratamento.

Fonte: Sanasa

Última modificação em Segunda, 18 Novembro 2019 10:12
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação